Noticias
Legislação tributária dificulta troca de produto em outra loja
  • Legislação tributária dificulta troca de produto em outra loja

Já se tornou rotina o consumidor entrar em uma loja e tentar trocar uma mercadoria que foi comprada em outra unidade da mesma rede, e não conseguir, sob a alegação de que a operação só pode ser feita onde o produto foi adquirido. Muitos não entendem o motivo da restrição e ficam indignados, mas a explicação está na burocracia do sistema tributário brasileiro, principalmente no que diz respeito ao recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e ao Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).

Pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), a substituição do produto só é obrigatória quando há defeito. “Nos casos de CNPJ diferente, a troca não é obrigatória”, explica o coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa. Porém, ele destaca que a loja precisa ser clara. “O estabelecimento tem que informar, no ato da compra, se troca mercadoria sem defeito, em que prazo e em que unidade, de forma clara e precisa”, explica Barbosa.

Segundo ele, não se trata simplesmente de má vontade a negativa da troca fora da unidade onde a mercadoria foi comprada. “Cada estabelecimento da rede de varejo é uma loja diferente, que pode ter outro CNPJ, como nos casos de franquias”, explica.

O impedimento ocorre porque, na hora da troca, o comerciante solicita ao consumidor a nota fiscal para verificar a origem da mercadoria, “anular” a venda anterior e “estornar” o ICMS pago na momento da venda. Porém, isso só pode ser feito entre lojas com o mesmo CNPJ.

A tradutora Isabel Cristina Martins enfrentou esse problema quando foi ao Rio de Janeiro de férias. Ela ganhou uma sandália da Arezzo e, ao tentar trocá-la em uma loja perto da casa de seus pais, na capital fluminense, descobriu que só poderia fazê-lo onde o presente havia sido comprado. “Fiquei chocada com a exigência. O consumidor brasileiro é muito maltratado. É um absurdo”, queixa-se Isabel, que mora há 28 anos em Paris, na França.

Fábio Monnerat, consultor do Sebrae e fundador do blog de moda masculina Uber Fashion, também disse ter sido surpreendido quando uma loja da Osklen em Juiz de Fora, na Zona da Mata, negou-se a trocar uma camisa que havia sido comprada em outro Estado, apesar de ter o produto em estoque. “Fui dar uma palestra em Juiz de Fora e vi que a loja tinha a camisa do tamanho certo. Quis aproveitar para fazer a troca, mas disseram que eram uma franquia e a troca só poderia ser feita em loja própria da marca”, conta Monnerat. (Com agências)

Reexecução. No caso de fornecimento de serviços viciados, o consumidor poderá exigir a reexecução deles, sem custo adicional e, quando cabível, a restituição da quantia paga.

Redes dizem que são flexíveis

O lojista somente é obrigado a trocar a mercadoria que vendeu quando esta apresentar algum defeito que não puder ser consertado no prazo de 30 dias, contados a partir da reclamação feita pelo consumidor. Esta regra encontra-se no artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Porém, as empresas garantem que são “flexíveis”. Procurada, a Arezzo atribuiu a obstáculos tributários e contábeis a não realização da troca fora da unidade onde foi feita a compra. Mas informou que, apesar das dificuldades, trabalha para atender às necessidades do consumidor.

Já a Osklen explicou que pode haver casos em que a referência de uma peça não faça parte do mix da loja, o que pode tornar o processo um pouco mais complexo, sem, no entanto, inviabilizar a operação.

Até mesmo as grandes redes varejistas, como Casas Bahia e Ponto Frio, admitiram que a flexibilização das trocas fica “prejudicada em virtude das limitações impostas pela legislação tributária dos Estados, que não permite a troca de produtos de uma mesma marca em lojas diferentes”.

As Lojas Americanas, por sua vez, informou que, de posse do cupom fiscal, o consumidor pode fazer a troca em qualquer unidade da rede no país, desde que o produto adquirido e objeto da troca faça parte do estoque daquela filial. (Da redação)

Ligações para o SAC podem ser gratuitas

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 6.704/06, que prevê ligações telefônicas gratuitas para os Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs) destinadas a reclamações ou pedidos de informações sobre os produtos ou serviços adquiridos. 

O relator, deputado Severino Ninho (PSB-PE), recomendou a aprovação do texto aprovado na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, elaborado pelo deputado Miro Teixeira (Rede-RJ).

O texto altera o Código de Defesa do Consumidor e a Lei Geral de Telecomunicações para determinar que será de responsabilidade das empresas o pagamento das ligações aos SACs. A proposta exclui dessa obrigação as microempresas e as de pequeno porte. A cobrança indevida será considerada prática abusiva.

“Sabemos que boa parte dos fornecedores centralizam em tais canais o atendimento ao cliente, de forma que é somente por meio deles que o consumidor pode fazer contato com o fornecedor”, disse Severino Ninho. “Por isso, não nos parece justo que a parte mais fraca assuma o custo pela prestação de um serviço decorrente da relação de consumo já realizada”, acrescentou. 


O Tempo/Liberdade FM - Foto - Ilustração

16/04/2018/ 09:14:54
Outras Notícias
  • River Plate vence por 3 x 1 o Boca Juniors e conquista a Libertadores
River Plate vence por 3 x 1 o Boca Juniors e conquista a Libertadores
10/12/2018/ 09:29:54

Em uma partida emocionante, o River Plate venceu por 3 x1 o Boca Juniors, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha), no jogo de volta da final da Taça Libertadores, nesse domingo, 9. A partida foi decidida na prorrogação, após o jogo ter terminado em 1 a 1, no tempo normal.O jogo final da Libertadores, realiz...

  • Eduardo Bolsonaro descarta apoio do PSL a Maia: 'outras preferências'
Eduardo Bolsonaro descarta apoio do PSL a Maia: 'outras preferências'
10/12/2018/ 09:26:58

O deputado federal Eduardo Bolsonaro ( PSL-SP ), filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) descarta o apoio de seu partido ao atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na disputa pelo comando da Casa em fevereiro do ano que vem.Questionado pelo blog neste sábado (8),...

  • Executiva da Huawei presa no Canadá pede libertação por motivos de saúde
Executiva da Huawei presa no Canadá pede libertação por motivos de saúde
10/12/2018/ 09:24:50

A executiva do grupo chinês de telefonia Huawei presa no Canadá a pedido da justiça dos Estados Unidos solicitou a libertação por razões de saúde.Meng Wanzhou, diretora financeira da Huawei, afirmou que sofre de hipertensão grave, indica um documento apresentado no domingo.Meng foi detida em Vancouver no início...

  • Economia do Japão tem maior contração em 4 anos no 3º tri
Economia do Japão tem maior contração em 4 anos no 3º tri
10/12/2018/ 09:23:51

A economia do Japão registrou a maior contração em mais de quatro anos no terceiro trimestre uma vez que as empresas reduziram os gastos, ameaçando refrear as perspectivas de investimento em 2019 conforme o país enfrenta a desaceleração do crescimento global e os atritos comerciais.O Produto Interno Bruto (PIB) do J...

  • Imposto de Renda 2018: Receita abre consulta ao último lote de restituição
Imposto de Renda 2018: Receita abre consulta ao último lote de restituição
10/12/2018/ 09:20:53

A Receita Federal abriu nesta segunda-feira (10) as consultas ao sétimo e último lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018. Este lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas podem ser feitas pelo site da Receita Federal. Também é possível fazer a consulta por meio do aplicativo pa...

  • Quenianos são os campeões nas categorias masculina e feminina da Volta Internacional da Pampulha
Quenianos são os campeões nas categorias masculina e feminina da Volta Internacional da Pampulha
10/12/2018/ 09:18:36

Os quenianos sãos os campeões da XX Volta Internacional da Pampulha que aconteceu na manhã deste domingo (9). O vencedor na categoria masculina é Nicolas Kogsey, que venceu com o tempo de 55 minutos e 9 segundos. Já na categoria feminina, quem venceu foi Sharon Arusho, com o tempo de 1 hora, 5 minutos e 11 segundos....