Noticias
Chefe do governo de Hong Kong desiste de polêmica lei de extradição
  • Chefe do governo de Hong Kong desiste de polêmica lei de extradição

A chefe do governo de Hong Kong, Carrie Lam, desistiu nesta terça-feira (9) do polêmico projeto de lei de extradição, que encontrou forte oposição de diversos setores da sociedade e provocou uma onda de protestos no último mês.

"Dou como morto o projeto de lei de extradição", disse a governante, acrescentando que os trabalhos para desenvolver esta legislação foram "um completo fracasso".

Carrie Lam não deixou claro se a lei é retirada de forma eficaz, conforme exigido pelos opositores, mas sugeriu que o Legislativo não pretende continuar com a sua tramitação.

Além disso, anunciou a criação de um comitê de investigação independente para supervisionar a ação policial durante os protestos que assolaram a cidade durante o mês passado, bem como o estabelecimento de uma plataforma para o diálogo com os oponentes da lei.

"Vou publicar o resultado deste relatório para que todos saibam o que aconteceu durante o último mês, as pessoas que participaram, tanto os manifestantes quanto os policiais, poderão fornecer evidências sobre o que aconteceu", disse.

A chefe do governo assumiu "total responsabilidade" pela crise, mas não atendeu a uma das principais reivindicações dos manifestantes, que era sua renúncia, e pediu "uma oportunidade, o tempo e o espaço" para devolver Hong Kong à normalidade.

Assim, é necessário "baixar a tensão", disse Lam, pedindo a participação de "toda a sociedade" nesta jornada rumo à tranquilidade da cidade. "Nossa missão é fazer com que os cidadãos tenham a confiança necessária em nosso governo", acrescentou.

Manifestantes no lobby do prédio do Parlamento em Hong Kong na segunda-feira (1º). — Foto: Tyrone Siu / ReutersManifestantes no lobby do prédio do Parlamento em Hong Kong na segunda-feira (1º). — Foto: Tyrone Siu / Reuters

Manifestantes no lobby do prédio do Parlamento em Hong Kong na segunda-feira (1º). — Foto: Tyrone Siu / Reuters

Carrie Lam falou sobre os jovens, protagonistas da última rodada de protestos, que culminaram na invasão do parlamento: "Temos que ouvir as gerações mais jovens e de diferentes setores para saber o que pensam", disse, anunciando em seguida a criação de "uma plataforma para diálogo mais aberto" com universidades e estudantes.

O que aconteceu, reconheceu, "reflete que existem problemas mais profundos que não devemos ignorar", mas "nos colocamos para trabalhar e resolvê-los".

As declarações de Carrie Lam acontecem depois de quase um mês de protestos em Hong Kong, com vários deles ultrapassando um milhão de participantes, segundo seus organizadores, e que chegaram a um ponto de inflexão na semana passada após a ocupação do Conselho Legislativo de Hong Kong.


G1/Liberdade FM - Foto - Divulgação

09/07/2019/ 09:35:17
Outras Notícias
  • Câmara aprova versão desidratada de pacote anticrime de Moro
Câmara aprova versão desidratada de pacote anticrime de Moro
05/12/2019/ 10:49:18

Após dez meses de negociações, a Câmara aprovou nesta quarta-feira, 4, o texto-base do pacote anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro, desidratado e sem as principais propostas apresentadas pelo ex-juiz da Lava Jato em fevereiro. A votação é uma derrota para Moro e para a "ba...

  • Premiê japonês apresenta plano de US$ 120 bi para evitar recessão
Premiê japonês apresenta plano de US$ 120 bi para evitar recessão
05/12/2019/ 10:42:33

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, apresentou nesta quinta-feira um grande plano de recuperação econômica dotado com 13 trilhões de ienes (cerca de US$ 120 bilhões) para evitar que o país entre em recessão em 2020.Quase metade dos investimentos públicos será destinada ao reparo e modernização de infraestrutur...

  • Alvo de piadas, Trump deixa mais cedo a cúpula da Otan
Alvo de piadas, Trump deixa mais cedo a cúpula da Otan
05/12/2019/ 10:41:09

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou abruptamente uma entrevista e foi embora mais cedo da reunião de cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na quarta-feira (4), que aconteceu em Londres.Trump anunciou em uma rede social que iria embora mais cedo: “Quando os encontros...

"Eduardo é um dos líderes da milicia digital", ataca Joice
05/12/2019/ 10:39:06

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) apontou o colega de Câmara Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como um dos líderes do que chamou de "milícia digital" para apoiar o governo Bolsonaro e criticar opositores. A declaração foi dada durante a CPI das Fake News, nesta quarta-feira (04). Aliada ...

  • Senado aprova nova Previdência e aumento para militares
Senado aprova nova Previdência e aumento para militares
05/12/2019/ 10:36:37

O plenário do Senado aprovou em votação simbólica, nesta quarta-feira, 4, o projeto de reforma na aposentadoria dos militares das Forças Armadas, policiais militares e bombeiros. O texto também trata da reestruturação das carreiras militares. Agora, segue para sanção do presidente da República.A ...

  • TV argentina crava Sampaoli no Brasil; 3 clubes disputam
TV argentina crava Sampaoli no Brasil; 3 clubes disputam
05/12/2019/ 10:35:06

Especulado no Racing, o atual treinador do Santos, Jorge Sampaoli, não deve retornar ao futebol argentino. Segundo o canal TNT Sports, o comandante seguirá no Brasil e estuda propostas de Palmeiras e Flamengo para a temporada 2020, além de analisar a chance de seguir no próprio time alv...